Quinta-feira, 13.12.07
a vizinha de cima TODOS os dias estende os lençóis, cobertores, mantas, toalhas de mesa e afins a tapar-me mais de meia varanda, ao ponto de abrir a janela e ter vista para um cenário com flores velhas e desbotada e quadradinhos amarelos e verdes!...

Digam lá... está a precisar de uma maldade não?
Assim do estilo... levar com cinza, ou uma gordurita, ou até pedir ao marido que fuma na varanda para "acidentalmente" encostar o cigarro a uma toalhita e tal...

É que é assim, já lhe disse algumas vezes para ter atenção a isso, a senhora nessas vezes até recolheu a roupa, mas fosga-se... tenho que dizer todos os dias?
A sorte dela é que eu tenho pena dela, porque é velhinha e assim um bocado pró marreca... faz-me até lembrar a Madame Min dos livros do tio Patinhas...

Só não entendo é onde é a velha vai buscar tanto lençol, cobertor e toalhas... será que tem problemas de incontinência???
Ás tantas...

sinto-me Acho que vai haver um acidente
música A Aldeia da roupa branca, Beatriz Costa
tags: , ,

publicado por filhaemãe às 13:56 | link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sábado, 24.11.07
Pois é, andei um tempinho sem vir ao blog...

É que tive uma semana bastante atribulada em que ou não tinha tempo, ou não tinha cabeça para ligar o computador, ou então as duas coisas!...

Começou com a miúda cheia de febre e tosse no Domingo e uma consequente ida ao hospital. Chegamos lá por volta da meia-noite, em 5 minutos fomos chamados (uma rapidez impressionante!) mas depois estivemos lá até às 5 da manhã, porque havia suspeitas de peneumonia e lá teve que fazer raio-x, nebulizações, auscultações,...
No final vim com um diagnóstico de infecção vírica e nem um xaropezinho pá tosse me receitaram! Apenas disseram para vigiar se os sintomas se agravassem (febre muito alta, perda de apetite, respiração ofegante,...)e... mai nada!

O engraçado foi que enquanto esperávamos o resultado do raio-x (mais de 1 hora) a miúda deu um show na sala de espera que pôs todos os pais presentes a rir (os miúdos, como tavam doentinhos é que nem lhe ligaram). Fez as habilidades todas que conhecia, cantou a música das "doidas andam as galinhas" (que na versão dela resume-se a "cócórócócó hum, hum," com o dedo no nariz e o "pica, pica" com o dedo na mão, passou a noite a apontar para um desenho de um carro a fazer (pópó, vrummmmmm) batia palmas, chamava pelas pessoas, ria-se na cara delas, enfim, fez uma festa sozinha! Toda a gente que passava perguntava se ela estava doente, (e eu sim, sim, está até com 39º de febre!) os médicos olhavam de lado desconfiados, mas depois de ver o termómetro mudavam de cara... (pois, é que como tava sem sono, vim aqui ao hospital que o shopping tava fechado e tal...).

E lá teve a miúda a semana toda sem ir à creche,acordando 6/9 vezes por noite por causa da tosse e da febre. Mas como eu não posso faltar, que a trabalhar a recibo verde não se tem direito a nada, tinha de a levar para casa da minha sogra da parte de tarde, onde ela fazia sestas longas e fenomenais, enquanto que durante a manhã que estava comigo não parava quieta um minuto e eu sem ter dormido um sono de qualidade andava feita zombie atrás dela...

Com esta brincadeira toda, na quinta feira provoquei uma inundação cá em casa... Sim, fui mesmo eu... não foi a máquina de lavar, nem o cano da pia que rompeu,... fui mesmo eu, que em estado de zombie agudo depois de ter dado banho à miúda não fechei bem a torneira da água quente... mas o que agravou a situação foi que ao tirá-la da banheira ela puxou o "telefone" do chuveiro e ele ficou pousado no chão da casa de banho a verter... desde o meio-dia até às 6h da tarde...

Ainda por cima quem chegou primeiro a casa foi o môre... E levei um raspanete que fez-me sentir que ainda tinha 5 anos... E juro-vos que naquele momento tive mesmo 5 anos! Recuei ao tempo em que a minha mãe me dava daquelas broncas com razão, depois de ter feito uma grande asneira... Mas depois ficou tudo bem e não sei se foi por milagre ou não, mas os tacos do chão da minha casa estão direitinhos, não incharam nem descolaram, como se nunca tivessem estado debaixo de água durante algumas horas!...


E pronto, a casa está normal, a miúda está bem e eu estou de volta ao blog! E parece que tenho aí um desafio para responder!

sinto-me de volta ao blog!

publicado por filhaemãe às 22:12 | link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17.08.07
Finalmente já tou na casa nova e com net ligada!...
Estou é mas é estafada porque andei estes dias a alombar forte e feio... estes 15 dias têm sido passados a embalar, encaixotar, carregar, limpar, levar a miúda às avós, ir buscar a miúda, carregar os caixotes até ao 2.º andar, desempacotar alguns caixotes, enfiar os outros caixotes no quarto da miúda, pq não sei o que lhes hei-de fazer para já, limpar a casa velha, limpar a casa nova e para ajudar à festa uma surpresa........... a máquina de lavar roupa está a pifar e tenho agora umas bacias jeitosas de roupa para lavar à mão!
Fantástico!

Mas tou feliz! A casa é muito simpática e luminosa e tem uma cozinha grande, que é quase outra sala!!!! Aqui dá para se comer na cozinha, enquanto que na outra casa a cozinha era um corredor onde só podia passar uma pessoa de cada vez... (a sério, era mesmo mínima!)

E pronto, volto aqui em breve... prometo.

Agora vou dar o leite à filhota e depois de esterelizar os biberões vou ali ao quarto descansar... ou então entrar em coma porque eu tou q não me aguento! Até me doem as pontas dos dedos a teclar!

Até já

sinto-me em coma
tags: ,

publicado por filhaemãe às 00:09 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 02.08.07
Ainda só vou a meio das mudanças e já tou passada!...

já mandei pá outra casa 12 sacos (daqueles do lixo de 120 litros - acho que são os maiores) só de roupa minha e do meu môre... e ainda não cheguei às da filhota...
Os livros já foram... 7 caixotes que deviam pesar 20 kg cada um... quem os carregou foi o môre sozinho que eu tive de ficar em casa com a filhota... hehe!
Depois levei uma rabecada, que eu tenho o vício de comprar livros, que se calhar nem os leio (mas eu leio-os e releio-os a todos) e que por conta disso ficou todo f*d*d* das costas... que faltou quase e mandava os filhos da p*ta dos livros ao rio Douro.
Bem, adiante...

O espantoso numa mudança de casa é descobrir a quantidade de lixo que temos em casa, disfarçado de utilidades e que pode passar séculos sem ser descoberto... No móvel da sala tenho (tinha) 3 gavetas de "papeis importantes" que no final não encheu meia prateleira. 

Desde recibos para o irs de 1999, 2000, 2001... (só devemos guardar  5 anos),  recibos de multas da biblioteca da faculdade,  prospectos de produtos que já adquiri há bués, prospectos de produtos que nunca comprei e já nem quero saber, artigos em revistas interessantes que vai-se a ver não interessam nada, 250 postais de Natal coleccionáveis de um jornal diário (eu nunca mando postais de natal - penso sempre em mandar mas é uma época que dá tanto trabalho e em que se perde tanto tempo que passa sempre a altura e depois já não faz sentido) e muitos outros eteceteras e eteceteras... Quem lucrou foram os senhores do ecoponto, que só da minha casa contribuí p'aí com 5kg de papel.
E da secção de roupas? Uma loucura... Só sutiens despachei uns 10... Depois de ser mãe, as mamocas nunca mais são as mesmas... copas A e certas B agora só nas orelhas!
E aqueles imensos pares de calças 34/36 de quando tinha 20 anos???? Esquece... Já nessa altura me ficavam apertadas... está na altura de me mentalizar que não me vão voltar a servir... é que guardá-las anos e anos à espera de voltar a caber nelas é tortura. E depois, quando se me servirem de novo já não se usam de certeza (alguém quer umas city jeans, cintura subida? e umas calças à boca de sino?), ou então vão ser o novo grito da moda!
Mas o que mais me impressiona é a quantidade de lençóis, jogos de banho, formas de cozinha, saleiros e pimenteiros catitas que nestes 5 anos NUNCA USEI!
Ó gentinha, estais proibidos de oferecer este tipo de prendinhas que "dá-jeito-e-é-giro" no natal e nos anos porque nestas alturas NÃO DÁ JEITO NENHUM E NÃO É NADA GIRO carregar tralha que não se vai usar... vai é tudo p'a feira da Vandoma, ou p'a quermesse da igreja mais próxima... Onde em breve será comprado para ser oferecido a alguém que como eu já tem destas coisas em casa aos montes... (é uma maldição!)

Desafio Vossas Excelências a revirarem as vossas casas e ver quantos quilos de tralha acumularam que serve apenas para deitar fora! Vão ficar impressionados...

No fim de tudo isto pus-me a divagar... Se eu em 5 anos acumulei uns 20 kg de tralha... e aquelas pessoas que toda a vida moraram na mesma casa e nunca fizeram uma arrumação destas... Devem ter p'aí uma tonelada, não?
Mais assustador: aquelas pessoas que moram numa casa que já foi do tetravô, que do bisavô passou para o avô e depois para o pai, etc.... Devem ter umas 300 toneladas não? Desconfio que a tralha já faz parte das paredes de sustentação da casa... Se calhar se tentarem retirá-la ainda provocam a ruína da casa...
Dasss!

sinto-me entralhada!

publicado por filhaemãe às 19:13 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 23.07.07
Pois é amigos! Aqui a gaja que é filha e mãe  vai mudar de casa!...  Não é de blog, é mesmo de casa-casa.
Vou deixar o meu T1 mini e vou para um T2 menos mini um pouco! É verdade, vou passar para o nível 2 no que respeita a habitação!.. Vou deixar a minha primeira casa, o meu apartamento-ideal-para-casal-sem-filhos-e-de-preferência-que-passem-pouco-tempo-em-casa, para um apartamento-próprio-para-um-casal-com-UM-único-filho-que-não-tenham-ideias-de-ter-outro-que-a-casa-não-estica.
Tenho pena só de uma coisa... vai ser a primeira vez em que uma casa em que vivi, a Minha primeira casa, vai deixar de ser minha de vez, em que muito provavelmente terá em breve estranhos a viver nela, em que nunca mais vou poder olhar através destas janelas e ver aquela paisagem familiar... Mesmo que essa paisagem fosse para uma "ilha" muito típica aqui do porto, com aspecto de bairro da lata tipo favela do Brasil... Mas era a vista da minha casa!
Até agora todas as casas onde vivi continuaram a pertencer à minha família e pude sempre voltar a elas para matar saudades... Quando nasci, vivi até aos 4 anos na casa da minha avó, depois os meus pais compraram um apartamento onde vivi até aos 16 anos, quando os meus pais se separaram, a minha mãe comprou outro apartamento, mas o meu pai continuou a morar no anterior, e há 5 anos vim com o meu môre para este nosso ninho de amor, que com a filhota se tornou demasiado pequeno...
Bem mas vou para uma casa maior, a filhota vai ter um quarto dó para ela e eu e o meu môre vamos voltar a ter a nossa privacidade no amor! (Sim que ouvir a criança a tossir ou a virar-se na cama ou mesmo a chorar é melhor contraceptivo que todas as pílulas e camisinhas juntas!... É cá um corta-clima!)
E pronto, lá ando eu aos caixotes, a embalar e a empacotar, que é para depois alombar forte e feio, que o raio da casa não tem elevador e até ao segundo andar ainda são uns degrauzitos!

sinto-me nostalgica...
tags: ,

publicado por filhaemãe às 22:28 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

O Blog de uma filha de sua mãe, que tem uma filha, da qual ela é a mãe...
mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

O que é que se faz quando...

Estou de volta!

Já cá estou!

É inacreditável quanto li...

Ando em mudanças!...

arquivos

Novembro 2009

Outubro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

acidente

amigos

amizade

amor

amy winehouse

animais

avaria

blog

blogs

calor

câmara

casa

cigano

computador

condutores

creche

crianças

crise

cunhas

dah!?

desejos

desemprego

destaque

dieta

dinheiro

diz que até não é um mau blog

doença

dor de cabeça

emprego

entrevista

espiritualidade

estrada

eu

filhota

futebol

gente doida

governo

hipocrisia

iac!

infância

injustiça

ipss

irmã

lisboa

livros

mãe

marido

media

mentiras

metro

miséria

mudanças

mulheres

mundo

música

natureza

o segredo

óculos

país

palhaçada

parvoíces

pobreza

política

porto

portugal

prémio

role models

rsi

rua sésamo

sapo estúpido

ser mãe

slimmy

sociedade

sócrates

solidariedade

televisão

tempo

testes idiotas

trabalho

tralha

variedades

vida

vizinhos

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds